Análise da performance hedónica
do produto - preferência geral,
adaptação ao conceito, desejo

Abordagens quantitativas

Análise da performance hedónica
do produto - preferência geral,
adaptação ao conceito, desejo

A investigação quantitativa consiste em questionar grupos-alvo de forma estruturada, produzindo factos objetivos e estatísticas orientadoras de decisões. Medindo a preferência dos produtos, da embalagem e das alegações em ambiente concorrencial, e quantificando padrões de preferência para segmentar os consumidores dos mercados alvo.

CLT - Central Location Test

Medição da aceitação de um produto em condições plenamente controladas com um painel de consumidores criteriosamente selecionado.

Permite um feedback muito rápido com relação à aprovação, pontos fortes e fracos do produto, fundamentados no julgamento do consumidor. O CLT permite abordagens comparativas indiretas.

HUT – Home Use Test

Utilização do produto no seu ambiente natural / situação de vida real. A utilização e avaliação do produto podem prolongar-se por um determinado período de tempo, para observar os efeitos da exposição repetida e da familiarização com o produto.

Principalmente para validação de produtos ou no caso de produtos difíceis de se testar num laboratório/estúdio (por ex. cosméticos, eletrodomésticos).

Correspondência Conceito / Produto

Avaliação do conceito do produto que melhor corresponde à expectativa dos consumidores. Seleção de vários produtos para obter a melhor correspondência entre o conceito e o produto final.

Otimização do produto: Mapa de preferências

O mapa de preferências permite a visualização do posicionamento estratégico do produto dentro da sua categoria, conjugando dados sensoriais objetivos e dados hedónicos.

Permite compreender as razões pelas quais um produto é apreciado ou não apreciado no seu ambiente concorrencial e ajuda a monitorizar a sua otimização com base na segmentação do mercado (clusters de apreciação).

Otimização do produto: Modelação / Perfil ideal

Além de interligar dados sensoriais e hedónicos, a modelação da preferência leva à identificação e à quantificação precisa dos drivers de preferência de uma categoria de produtos.

O perfil ideal consiste numa recomendação clara para I&D, para alcançar com precisão determinados objetivos sensoriais para os drivers identificados. Tais perfis podem ser calculados quer para uma amostra global (produtos consensuais) quer para segmentos de consumidores (clusters de preferência) e podem ser utilizados para a gestão do portfolio.

Avaliação do marketing mix

Através da exposição de consumidores a diferentes cenários de mercado, a avaliação do marketing mix permite descodificar os fatores de decisão de compra e identifica o melhor compromisso sob o ponto de vista dos consumidores.

Esta eficaz ferramenta ajuda na criação do mais atraente mix, para garantir uma forte atração para a primeira compra e para as seguintes.

Fundamentação das alegações

As ferramentas de marketing sensorial ajudam a confirmar que os elementos utilizados na comunicação sejam percebidos de forma eficaz pelos consumidores, quer nas fases de desenvolvimento quer nos processos de validação.

Isto leva a uma plena coerência do marketing mix evitando os riscos de desilusões.

QualiSens e Controlo da Qualidade

QualiSens integra a perceção da qualidade por parte do consumidor no controlo da qualidade da empresa; contribui para direcionar todos os esforços para a maximização da qualidade percebida do produto e reduz os custos.

É a observação do interior do processo de produção, visto com os olhos do consumidor. QualiSens alinha o controlo de qualidade interno da empresa com a perceção da qualidade pelo consumidor.

Dominância Temporal de Sensações (TDS) e de preferência (TL)

A medição da preferência no momento do consumo e ao longo de toda a experiência de consumo é o objetivo desta abordagem. Desde a abertura da embalagem, à mastigação, ao momento de engolir e ao aftertaste.

Esta ferramenta permite que os consumidores expressem a sua preferência precisamente no momento em que percecionam uma alteração na dominância de uma sensação. Nesse preciso momento pede-se que responda a uma questão de preferência global. A abordagem responde à questão: como é que a experiência global de consumo pode ser otimizada?

Ciência sensorial molecular

A ciência sensorial molecular, estuda a preferência de um produto a um nível molecular, em conjunto com a análise sensorial clássica e abordagem ao consumidor.

Acrescenta valor adicional e uma permite ter uma compreensão mais completa de como melhorar os produtos para melhor servir nossos clientes I&D, de modo a satisfazer as expectativas dos seus consumidores.